Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Departamento de Identificação

 Ao Departamento de Identificação compete processar a identificação civil e criminal dos gaúchos, inclusive post mortem, elaborar e expedir as carteiras de identidade e realizar perícia papiloscópica em veículos. Atua em 393 municípios do interior: 49 cidades e 52 postos de emissão de CI.
O Departamento possui um banco digitalizado com cadastro de 12 milhões de cidadãos que possuem carteira de identidade no Estado. O banco de dados com as fotos, impressões digitais, assinatura e dados atualizados dos gaúchos está disponibilizado nos postos do IGP, delegacias e postos policiais, através do sistema Consultas Integradas da Secretaria da Segurança Pública. As informações são acessadas somente por servidores cadastrados.
O Departamento possui as seguintes Divisões:

1. Divisão de Perícias de Identificação Civil

A cada mês são emitidas cerca de 52 mil carteiras de identidade nos 408 Postos de Identificação espalhados pelo Estado. O Departamento também firma convênios com as Prefeituras dos municípios que ainda não possuem Postos de Identificação,  que permitam a ampliação desse serviço.
1.1. Seção de Perícias de Identificação Civil, Externa e Expressa

2. Divisão de Perícias Papiloscópicas 

2.1. Seção de Análise de Fragmentos
2.2. Seção de Revelação de Latentes
2.3. Seção de Identificação Criminal: identificação de pessoas com antecedentes criminais. É realizada para comprovar a identidade de presos.
Perícia Papiloscópica em Veículos: a perícia é realizada em veículos recuperados de objeto de furto, roubo e dano.

3. Divisão de Identificação da Capital

3.1. Seção de Informática e Patrimônio
3.2. Seção de Convênios e Finanças
3.3. Seção de Identificação - Capital e Metropolitana 
  
Documentação Necessária para Carteiras de Identidade e Nome Social (Clique no Link abaixo)
História das carteiras de identidade- em 12 de agosto de 1907 o presidente do Estado do RS, Antônio Augusto Borges de Medeiros, aprovou e regulamentou, através do Decreto nº 1.166, o gabinete de identificação, antropometria - ciência que trata das medidas físicas do corpo humano - e estatística. O gabinete constituía uma repartição autônoma e ficava sob a responsabilidade direta e imediata do chefe de Polícia e funcionava na Secretaria-Geral do Chefe de Polícia.
 
O gabinete de identificação tinha caráter exclusivamente policial e judiciário e destinava-se a fornecer, mediante requerimento, provas de identidade às pessoas honestas e de bons antecedentes. Este documento tinha o valor da folha corrida. Há um século, a identificação já beneficiava todas as pessoas qualquer que fosse a idade, sexo, ou condição social. O gabinete de identificação também iniciou o processo de organização da identificação criminal.
 
A partir da Constituição Estadual, promulgada em 1989, os serviços de identificação ficaram sob a responsabilidade da Coordenadoria-Geral de Perícias. O setor passou a ser denominado Instituto de Identificação. Em 17 de julho de 1997, através da Emenda Constitucional 19, a Coordenadoria assumiu a nomenclatura de Instituto-Geral de Perícias, e o Instituto passou a se chamar Departamento de Identificação.
  
Diretora do Departamento de Identificação: Papiloscopista Katia Reolon Bittencourt
Endereço: Avenida da Azenha, 255 Bairro: Azenha. Porto Alegre - RS Cep: 90160.004
Telefones: (51)  3223-6122/ 3223-2727 
1
IGP-RS