Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Mais de cinco milhões para perícias da área ambiental

Projeto apresentado pelo IGP é selecionado em edital do Ministério da Justiça

Publicação:

Análise de danos ambientais receberá novos equipamentos
Análise de danos ambientais receberá novos equipamentos - Foto: Divulgação
Por Ascom/IGP

O Instituto-Geral de Perícias vai receber mais de 5 milhões e 800 mil reais para implantar um laboratório destinado a perícias na área ambiental. O projeto Produção da prova técnica nos crimes de poluição ambiental pelo órgão de perícia criminal oficial foi um dos selecionados em um edital do Ministério da Justiça e Direitos Humanos. O valor será investido na compra de equipamentos para análises de amostras de poluentes, como metais pesados e agrotóxicos, para a caracterização de crimes ambientais. Para a Supervisora Técnica do IGP, Cristina Barbieri, “o IGP finalmente terá condições de produzir a prova técnica nos crimes de poluição ambiental, onde é necessário quantificar os níveis de poluentes. Assim, contribuímos para a repressão desse tipo de crime, nefasto para o meio ambiente e para a qualidade de vida das pessoas. Os equipamentos que serão adquiridos colocarão o IGP em posição de destaque no cenário nacional na área de perícias ambientais.”

A proposta apresentada prevê a compra de equipamentos de última geração para a qualificação do Departamento de Perícias Laboratoriais e para a Secção de Perícias Ambientais do Departamento de Criminalística, que receberá um equipamento portátil para triagem de áreas contaminadas por metais. A nova atividade atende a um dos requisitos do acordo de cooperação técnica do IGP com o Ministério da Justiça para o prédio do Crepec- Sul – Centro de Excelência em Perícias Ambientais, que está em fase final de construção. Pelo convênio, o IGP deverá atender outros Estados na realização de perícias mais complexas.

O Edital do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos é destinado a órgãos públicos estaduais, municipais e do Distrito Federal, bem como consórcios públicos, para projetos na área de meio ambiente, direito do consumidor e patrimônio artístico e cultural. De 1323 propostas enviadas, apenas 324 foram habilitadas e, destas, apenas 70 selecionadas para o recebimento dos recursos. O IGP encaminhou dois projetos para seleção. O projeto “Qualificação da prova pericial e expansão do atendimento nos casos de violência contra mulheres e vulneráveis” também foi habilitado e está em lista de espera.

IGP-RS